março 19, 2005

"Falar em público" - crónica de Laurinda Alves na «Xis»

A Laurinda Alves, na sua crónica "À luz do dia" na revista XIS do Público de hoje, escreve sobre a temática do meu livro. Alguns excertos:
«Debater ideias, defender argumentos, sustentar uma polémica, comunicar pontos de vista ou participar numa discussão de forma assertiva e construtiva é um embaraço para muitos portugueses.
(...) O sistema de ensino português tem lacunas graves e não são apenas aquelas que nos habituámos a enunciar. (...) Acontece que, para além das dificuldades clássicas do sistema, existem alguns vazios por preencher e um deles é seguramente o da comunicação. (...) Não existe nas salas de aula um espaço exclusivamente reservado à troca de ideias, ao ensaio do debate ou ao treino da argumentação (...).
Ao contrário do que é comum nas escolas inglesa, francesa e alemã (para dar apenas três exemplos próximos) onde há disciplinas de recitation, treino e improviso retórico, o sistema escolar português não aposta na capacidade de comunicação dos seus alunos.
Ora uma criança ou um adolescente que não aprende a falar em público, que não está habituado a expor as suas ideias perante os outros, que não treina a sua capacidade de argumentação, que não é estimulado no diálogo e é permanentemente poupado ao confronto verbal, é alguém que corre o risco de ficar para sempre amputado de uma faculdade essencial.
Saber comunicar não é um dom de poucos, mas antes um direito e um dever de todos.
(...) Por tudo isto e porque em matéria de comunicação (como em tudo na vida) ninguém nasce ensinado, valia a pena pensar no assunto e rever os currículos escolares na próxima reforma do ensino.»

4 comentários:

  1. Julien Green escreveu um dia que "o pensamento voa e as palavras andam a pé"...

    A linguagem é um instrumento de comunicação cuja utilidade se encontra na maior ou menor capacidade de proporcionar um entendimento, uma compreensão.

    Esta última só resultará plena quando, os que dialogam, souberem visualizar o horizonte da existência, da cultura, do conhecimento e terem sensibilidade de escutar a linguagem mútua.

    Estou orgulhosa de ti Paulo.

    Beijoca

    Isabel Sá

    ResponderEliminar
  2. Tu não devias dizer-me essas coisas, Isabel. Fiquei nas nuvens... e agora, quem puxa o fio para eu voltar a pôr os pés na terra?

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde....Gostei da entrevista feita à Laurinda Alves ontem 6 de Outubro do corrente ano (2015) na RR cerca das 00,00 horas.....adorei a simplicidade das palavras da entrevistada e a coerência eficaz no acto. De facto tendo eu, 70 anos muito dinamico isto por causa da minha ascendência atletica e por gostar muito de lêr e estar aquaise em condições de começar a escrever um livro sobre toda a minha vida e sobre tudo todos os Caminhos de Santiago efectuado tanto o Português como os restantes iniciados em diferentes partes de Espanha e França. Acabo de concretizar o maior caminho de Lourdes "Santuario" para Santiago pelo Caminho do Norte, cumprindo o precursso historico religioso até chegar a Santiago depois seguindo (sempre a pé) o caminho por Muxia e Fisterra e toda a costa Galega do Atlantico até La Guardia e passando para Caminha (Portugal) para continuar o meu Caminho de Fé e meditação pelo Litoral até Aveiro, Estarreja , Albergaria, Coimbra, Leiria e Fatima "Santuario" culminando com os festejos a Nossa Senhorta de Fatima em 11,12 e 13 de Setembro, depois continueri pelo Litoral , Nazare, Caldas, Torres Vedras, Malveira, Loures e Sacavem , Lisboa terminando na Sé de Lisboa com carimbo na Credêncial de Peregrino em 21 de Setembro. Este percursso longo com muita fé ,dedicação com estagios nas diversas capelas e altares formais, fazendo as minhas orações que serviam de companhia para um percursso de 2380 km em 2 Meses e 10 dias.
    Ainda gostaria fazer uma peregrinação no Santuario de Fatima de Joelhos e fazer alguns retiros em conventos por mim visitados no caminho que achei muito interessante ao silêncio existente dentro dos mesmos em Espanha (Galicia).Apesar de ser gay sou Catolico, tendo sido praticante em tempos e presentemente não sendo sinto satisfeito em cumprir estes actos de fé para me sentir realizado espiritualmente e perdoado perante Deus das minhas tendências e ambiguidades. Na medida dos possiveis vou estar mais atento a situações mais pontuais da nossa cultura....Bem hajam!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande caminheiro! Que continue, com saúde!

      Eliminar