novembro 01, 2016

Habilitações falsas? Ora quais, Expliquem por favor...





Sobre este cidadão, Nuno Miguel Aguiar Felix, recém demitido,  pesou durante a última semana toda a carga do combate político.
Mas se ainda me resta um pouco de discernimento, literacia e sentido crítico, não consigo ver onde é que as Habilitações Académicas  foram declaradas como amplamente os Média fizeram alarde.

No parágrafo assinalado sobre o despacho nº 7248/2016, do Diário da República e que se refere ao currículo de Nuno Miguel Aguiar Felix está preto no branco:

" 1- Frequência do Curso de Licenciatura em Ciências da Comunicação na Faculdade das Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
2 -Frequência do curso de Licenciatura em Direito na Universidade Autónoma.

Posto isto, colocam.-se prementes questões. Se qualquer um pode consultar os documentos supra apresentados, (clicar no link) porque é que toda a Comunicação Social propagou a notícia de que ele teria dado habilitações que não possuía?

Se ele não cometeu nenhuma incorrecção, porque é que se demitiu?
Cansaço? Pressão entre os seus, incompatibilidades?
Enfim, tudo é possível, mas a questão essencial permanece. Afinal, nunca foram declaradas habilitações por excesso, nem houve mentira. A existir esta última, foram os Média, mas ninguém os desmentiu atempadamente.
E assim se comprova mais uma vez que há mais mistérios entre o céu e a terra do que.....

8 comentários:

  1. E a minha mulher, que sempre me disse que eu deveria ter ido para a política...

    ResponderEliminar
  2. Ésh mejmo uma melhér pulítiqa, Ai iço ésh!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás a acusar-me de ser uma putílica?!

      Eliminar
  3. Despacho 1761/2016

    1 - Ao abrigo do disposto na alínea a) do n.º 1 do artigo 3.º, nos n.os 1, 2 e 3 do artigo 11.º e no artigo 12.º do Decreto-Lei 11/2012, de 20 de janeiro, designo para exercer as funções de Chefe do meu gabinete o licenciado Nuno Miguel de Aguiar Félix.

    2 - Para efeitos do disposto no artigo 12.º do referido decreto-lei, a nota curricular do ora designado é publicada em anexo ao presente despacho, que produz efeitos a 26 de novembro de 2015.

    3 - Conforme o disposto nos artigos 12.º e 18.º do supracitado decreto-lei, publique-se na 2.ª série do Diário da República e publicite-se na página eletrónica do Governo.

    5 de janeiro de 2016. - O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Wengorovius Ferro Meneses.

    Nota curricular

    Nome: Nuno Miguel de Aguiar Félix

    Data e local de nascimento: Lisboa, 5 de dezembro de 1976

    Formação académica

    - Curso de Licenciatura em Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

    - Curso de Licenciatura em Direito na Universidade Autónoma de Lisboa

    Experiência profissional

    - Consultor para a Comunicação Social na Presidência do Conselho de Ministros

    - Assessor de Imprensa no Gabinete do Ministros dos Assuntos Parlamentares

    - Sócio-gerente da Find-it Portugal, Lda.

    - Gestor de projetos no Grupo Editorial Cofina

    - Gestor de projetos no Grupo Editorial Jasfarma

    - Diretor de publicidade no Grupo Mediacapital Edições Económicas

    ResponderEliminar
  4. https://dre.pt/application/file/73416731

    Ali a fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... esse despacho é de Fevereiro e refere "curso". Ou seja, o Nuno Félix recuou nas habilitações, de Fevereiro para agora...

      Eliminar
    2. Tirou duas deslicenciaturas bolonhesas.

      Eliminar
  5. Como sei como essas coisas funcionam, por tive um caso igual relativo a um familiar em que num despacho foi promovido por osmose, e quando ele reclamou o mandaram estar calado, porque é que não se passa a exigir no acto as habilitações académicas? Uma vez que estamos na Era do imediato, porque é que as universidades não têm on-line todos os registos para que sejam rapidamente consultados?
    No caso que reportei, era uma chatice ter de remendar e assim não levantem ondas que a coisa logo assenta. Convenhamos que é uma estupidez ter habilitações e depois anacronicamente o personagem ficar desabilitado. Se há décadas era complicado, nos tempos que correm, tanto estas habilitações como rendimentos são coisas que estão umas já nos servidores e outras se não estão, já deveriam estar.

    ResponderEliminar